Eliza e Bruno tinham chegado a acordo, diz advogado

Segundo Jader Marques, que representa o pai da jovem desaparecida, viagem a Minas Gerais foi combinada com goleiro do Flamengo

O advogado Jader Marques, que representa o pai de Eliza Samudio, ex-namorada do goleiro Bruno, do Flamengo, desaparecida há quase um mês, disse neste domingo que a viagem que a estudante fez a Minas Gerais fazia parte de um acordo para reconhecimento de paternidade negociado com o jogador rubro-negro.

“Ela viajou com o Bruno para o Rio de Janeiro, ficou lá com o jogador e depois foi para Belo Horizonte com o Bruno e a convite dele”, disse Marques, que desembarcou neste domingo no aeroporto de Confins, capital mineira, com o objetivo de se informar sobre o andamento das investigações.

Marques ainda disse que Eliza veio a Belo Horizonte para conhecer o apartamento ao qual teria sido convidada a morar pelo jogador. “Fazia parte do acordo ela vir a Belo Horizonte com o goleiro e conhecer o apartamento que ela iria morar com a família dele”, revelou.

Apesar de Eliza ainda não ter sido encontrada, o advogado demonstrou poucas esperanças em encontrar a moça viva, e quase descartou esta possibilidade. “A dificuldade é na localização do corpo. Tem casos que demoram três, quatro meses para encontrar o corpo”, concluiu.

Perícia

A Polícia Civil do Rio informou neste sábado que irá investigar a demora no laudo do exame de urina feito por Eliza Samudio. O resultado preliminar foi divulgado em junho, oito meses depois ela ter registrado queixa de agressão contra o goleiro.

Em outubro do ano passado, a jovem relatou à polícia que Bruno e alguns amigos dele a teriam forçado a ingerir remédios abortivos. Na época, Eliza estava grávida de cinco meses. O filho seria de Bruno. A paternidade ainda não foi confirmada porque o goleiro não chegou a se submeter a um exame de DNA. O laudo definitivo na urina de Eliza vai ser divulgado na segunda-feira.

Embora Bruno negue participação no desaparecimento da jovem, uma testemunha que prestou depoimento na última quarta-feira na Delegacia de Homicídios de Contagem, em Minas Gerais, confirmou ter visto Eliza e seu filho no sítio do goleiro, em Esmeralda, região metropolitana de Belo Horizonte, há aproximadamente três semanas.

Na terça-feira, 29, a polícia disse ter encontrado vestígios no sítio e em um dos carros do atleta que poderiam ser sangue. A polícia aguarda as análises de DNA para saber se o material colhido é igual às amostras genéticas de Eliza.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: