Incêndio mata 80 mil cobras do Butantan em São Paulo

Cerca de 80 mil cobras catalogadas e mais 5 a 7 mil que ainda seriam cadastradas foram perdidas no incêndio que atingiu sábado (15) o galpão do Instituto Butantan onde a coleção era mantida.

Segundo nota divulgada pelo Instituto Butantan, o local atingido pelo fogo é o Prédio das Coleções, onde ficam espécies de répteis, artrópodes e quelônios (tartarugas, cágados e jabutis). A nota diz que o fogo foi notado por volta de 7h45 e que imediatamente os seguranças do Instituto acionaram o Corpo de Bombeiros, que chegou em menos de 10 minutos.

De acordo com o curador da coleção, Francisco Franco, essa era a maior coleção de cobras do mundo e servia como fonte de pesquisa para estudantes de mestrado, doutorado e de projetos de iniciação científica.

Toda informação que se podia haver sobre biodiversidade, ecologia, biologia e distribuição geográfica a respeito de serpentes estava armazenada no prédio incendiado. Franco ressaltou que inúmeras pesquisas serão prejudicadas pela perda dos exemplares, já que praticamente todos os trabalhos relacionados a serpentes usavam informações do acervo do Butantan.

“Foi uma perda total e isso é uma perda pra humanidade. Desde o começo do Instituto Butantan o Vital Brasil começou a guardar cobras para serem pesquisadas. E essas cobras que foram sendo acumuladas serviam de fundamento para as pesquisas e o aumento do conhecimento da biodiversidade de serpentes. Essas cobras todas foram perdidas, hoje não temos mais nada.”

De acordo com a nota, as informações preliminares prestadas pelos Bombeiros, dizem que não havia no prédio qualquer problema relacionado às instalações que possa ter originado o incêndio. “O Butantan irá aguardar, entretanto, as investigações da perícia técnica sobre as causas da ocorrência. Assim que o prédio for liberado pela perícia, o Instituto Butantan irá iniciar o levantamento sobre a perda da coleção”, informa a nota.

A nota informa ainda que o secretário estadual da Saúde, órgão ao qual o instituto é ligado, Luiz Roberto Barradas Barata, esteve pela manhã no Butantan, e conversou com o diretor do instituto, Otávio Mercadante. “Ele solicitou que a instituição elabore imediatamente um projeto para a recuperação do prédio. A Secretaria de Estado da Saúde já se colocou a inteira disposição do Butantan para recuperar o local”, informou a assessoria de imprensa do instituto.

O Instituto Butantan permanecerá fechado no final de semana e será reaberto para a visitação do público na segunda-feira, dia 17.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: