Chateaubriand // Obra de museu deve ser concluída em junho

O Museu de Artes Assis Chateaubriand, que está sendo construído no bairro do Catolé, em Campina Grande, já está com 60% da obra pronta e deve ser concluído em junho. Foi o que afirmou na manhã de ontem a reitora da UEPB, Marlene Alves, durante uma visita ao prédio.

O prédio do MACC foi projeto pelos arquitetos Acácio Gil Borsoi e Janete Costa. A obra está cumprindo o cronograma. Quando estiver pronto o novo prédio vai receber o acervo museológico considerado um dos mais ricos do Estado, doado por Assis Chateaubriand. Hoje ele é composto por 474 obras de arte.

“Não se entende um museu hoje apenas como um espaço positivo, mas de contemplação, um espaço fomentador de cultura, um braço educativo, por isso é bom que ele seja ligado a Universidade para que sejam realizados workshops, seminários, debates sobre artes e oficinas. A construção do Museu de Artes Assis Chateaubriand, num espaço como este se constitui num grande ganho para Campina Grande e para a Paraíba. Ele tem todos os requisitos para funcionar como um museu moderno e atual.” Essa declaração foi feita pelo secretário de Cultura do município de Niterói(RJ), Cláudio Valério Teixeira, que participou da visita junto com a reitora da UEPB.

Ele esteve juntamente com Telma Lasmar, museóloga; Thânia Regina Felício Teixeira, restauradora, Auxiliadora Saad Silveira, historiadora, visitando as obras do Museu de Artes, a convite da reitora Marlene Alves, que na ocasião disse estar satisfeita com o andamento dos trabalhos que vêm sendo executados por uma mão de obra formada por cerca de 50 trabalhadores.

A museóloga Telma Lasmar ressaltou que, o que se pretende com o novo museu, não é apenas mostrar a coleção, mas que ele seja um organismo que gere novas discussões sobre a arte. Ela disse que ele atende tecnicamente tudo isso. Do ponto de vista do turismo, ela disse que o edifício será transformador, assim como o projeto do Museu de Arte Popular. Ele entende que eles vão fazer com que venha para a cidade outro tipo de turista.

“O fluxo de turista será importante, buscando além dos eventos culturais, obras que passarão a ser visíveis para o público. A UEPB, a partir desse Museu, terá um compromisso com a sociedade, afinal de contas essa não é uma obra barata. Ela terá um compromisso muito maior com a educação e com a formação”, concluiu.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: